Concluído Plano Turístico e Territorial de Galópolis

Durante todo o ano de 2022, quatro marcas que acreditam no potencial de Galópolis, bairro de Caxias do Sul (RS), como um destino turístico cultural trabalharam ao lado da comunidade para construir o Plano Turístico e Territorial de Galópolis, que será apresentado na segunda-feira (12), às 19h, no Sindigal Festas.

O evento é aberto ao público e representa o encerramento da primeira fase de um projeto que, na verdade, vem sendo sonhado há uma década. “Estamos completando 10 anos do restauro das casas de Hércules Galló, o meu avô, e, quando iniciamos esse trabalho, já olhávamos para esse bairro de Caxias do Sul como um potencial atrativo turístico”, relembra o empresário José Galló, idealizador do Instituto Hércules Galló (IHG).

O IHG é uma das quatro empresas que se denominam apoiadoras do plano turístico, que não faz sentido sem que a comunidade esteja envolvida e conduza a execução. Desde que conheceu Galópolis, em 2019, e reconheceu o potencial citado por Galló, o diretor do Grupo Somos.RS, Thomas Fontana, passou a alimentar o mesmo sonho. À frente de uma série de marcas que trabalham pelo desenvolvimento do Rio Grande do Sul a partir da indústria do turismo, Fontana aproximou-se do IHG e trouxe com ele outras duas marcas: Sicredi Pioneira e Sebrae RS.

Foram essas quatro empresas que, há um ano, começaram a transformar o sonho em realidade. “O que vamos entregar à comunidade na segunda-feira é um trabalho que rendeu mais de 200 páginas em anexos. Ali, estão os registros de estudos, oficinas, conversas com moradores, pesquisa e também o plano de ação que sugerimos para a comunidade de Galópolis. Executar esse plano sem a intenção e a intensidade dos moradores não será possível. Seguiremos apoiando, mas o protagonismo da execução é da comunidade”, explica.

“Ao se falar de ações, não estamos olhando apenas para o futuro. O trabalho desenvolvido neste primeiro ano de projeto já acelerou algumas ações que estavam previstas, mas ainda não haviam saído do papel. Uma delas é a abertura de uma agência da Sicredi Pioneira no bairro. Recentemente, a Sicredi Pioneira lançou uma série de ações focadas em turismo, dentro das comemorações dos seus 120 anos. Um dos nossos diferenciais é investir os recursos da comunidade onde estamos inseridos nos segmentos em que essa mesma comunidade se destaca, e a Serra Gaúcha é um case turístico, portanto, a Sicredi Pioneira é uma apoiadora de projetos que visem ao desenvolvimento dessa indústria”, ressalta o gerente de Relacionamento, Marketing e Programas Sociais da Sicredi Pioneira, Daniel Hillebrand.

Para completar esse grupo multidisciplinar que atuou em Galópolis, soma-se a experiência do Sebrae RS, um dos grandes propulsores do empreendedorismo. A coordenadora estadual da Economia Criativa e Turismo do Sebrae RS, Amanda Paim, subiu a Serra e trouxe a expertise necessária para a produção do plano. “História, autenticidade e relação comunitária são indutores do turismo e tudo isso está reunido em Galópolis. Trabalhando com organização, formação de profissionais e criação dos atrativos que identificamos como necessidade, Galópolis terá tudo que precisa para se consolidar como mais um destino dentro da Serra Gaúcha”, ressalta.

Essas necessidades também serão apresentadas na segunda-feira, assim como intervenções consideradas importantes nas vias públicas e em fachadas, por exemplo. O apoio da prefeitura de Caxias do Sul foi confirmado em diversos encontros e, recentemente, o plano foi apresentado para a vice-prefeita, Paula Ioris, e para secretários. “O turismo funciona como uma engrenagem que precisa do setor público, dos empresários e da comunidade”, completa Fontana.

Com a fase um concluída, o plano será entregue à comunidade por meio de uma apresentação dos trabalhos e um link com todos os documentos produzidos. O plano de ação montado pelas marcas apoiadoras prevê os passos a serem dados a curto prazo, ou seja, já a partir de 2023. A visão do potencial, porém, já está desenhada para mais longe. “Estimamos que, com o plano posto em prática, podemos chegar a 300 mil visitantes no quinto ano de operação”, adianta o diretor do Instituto Hércules Galló, Renato Solio, referindo-se a 2027. A natureza e Hércules Galló fizeram a sua parte. Agora, chegou a vez da comunidade.

Divulgação: Farol Comunicação

About Author

Avatar photo

Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), especializada em Comunicação Organizacional pela Universidade de Caxias do Sul e licenciada em Letras pela UCS.

Leave A Reply