CSG investe R$ 270 milhões em obras viárias no primeiro ano de concessão

“Queremos ver estradas sendo revitalizadas e duplicadas, sinalização adequada sendo instalada e medidas de segurança sendo implementadas para garantir viagens mais seguras para todos.” Assim, o presidente da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias), Celestino Oscar Loro, se pronunciou na abertura da RA (reunião-almoço) desta segunda-feira (18), quando a entidade recebeu o diretor-presidente da Concessionária Caminhos da Serra Gaúcha (CSG), Ricardo Peres, como palestrante. Loro lembrou a bandeira histórica da entidade por infraestrutura de melhor qualidade para apoiar o desenvolvimento da Região.

Ricardo Peres fez uma espécie de prestação de contas das obras e investimentos realizados no primeiro ano de concessão do Bloco 3, que engloba seis rodovias (ERS-122, RS-240, RSC-287, ERS-446, RSC-453 e BRS-470), totalizando 271.54 quilômetros. “Foram R$ 270 milhões em 12 meses de atividades: R$220 milhões em intervenções nas rodovias e R$ 50 milhões na operação”, revelou o presidente da CSG. Ainda de acordo com ele, neste período, a concessionária se concentrou na execução dos trabalhos iniciais de pavimentação, sinalização e reformas nas seis malhas viárias que cruzam 18 municípios, bem como na intervenção emergencial durante as chuvas que assolaram o estado no segundo semestre de 2023. Nos 30 anos da concessão, deverão ser investidos R$ 4,6 bilhões, sendo R$ 2,8 bilhões nos primeiros sete anos.

Além de apresentar em imagens o “antes” e o “depois” de vários trechos das rodovias que receberam pavimentação, sinalização, dispositivos de segurança e novas obras de arte, Peres mostrou o mapa de localização das duplicações e das triplicações e falou sobre as vantagens do sistema “free flow” em comparação com as praças de pedágio tradicionais. Segundo ele, o sistema permite menor impacto ambiental, menor custo de operação, não causa engarrafamentos e, consequentemente, permite menor tempo de viagem, além da possibilidade de tornar a tarifa mais próxima ao que o usuário utiliza da rodovia. O pórtico de Antônio Prado (ERS-122 – Km 108,3) já está em funcionamento. Em breve, outros cinco, localizados na Serra Gaúcha e Vale do Caí, também iniciarão suas operações.

Ainda de acordo Ricardo Peres, as estimativas de investimentos para este segundo ano de concessão são da ordem de R$ 160 milhões, que serão aplicados no início da implantação de acostamentos, alargamentos e reforços de pistas, ponto de parada de caminhoneiros, obras de duplicação e instalação de fibra ótica, câmeras e radares.

Presente à RA CIC Caxias, o secretário-adjunto de Parcerias e Concessões do Rio Grande do Sul, Gabriel Fajardo, destacou os resultados positivos da parceria após um ano de concessão. Ele enfatizou a inovação do estado ao implementar o pedagiamento eletrônico em 100% das rodovias, tornando-se pioneiro nesse processo experimental.

Fajardo revelou que a Secretaria de Parcerias e Concessões está em fase de contratação de uma empresa para fiscalizar o cumprimento do contrato com a CSG. O objetivo é identificar e corrigir possíveis irregularidades e falhas, visando aprimorar a qualidade na prestação dos serviços.

Fajardo anunciou ainda que nesta terça-feira (19) será realizada uma reunião com a Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) para homologar os trabalhos iniciais das obras. Após a homologação, o prazo para início da cobrança nos demais postos de pedágio é de 10 dias.

Texto: Marta Guerra Sfreddo

About Author

Avatar photo

Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), especializada em Comunicação Organizacional pela Universidade de Caxias do Sul e licenciada em Letras pela UCS.

Leave A Reply