Instituto Ling cria programa para ajudar reconstruir Rio Grande do Sul

O Instituto Ling, em parceria com a Federasul e o Instituto Cultural Floresta, anunciou o lançamento do programa Reconstrói RS. A iniciativa visa contribuir para a reconstrução das regiões do Rio Grande do Sul afetadas pelas enchentes, concentrando-se na recuperação da infraestrutura danificada.

O objetivo principal é assegurar que os recursos cheguem rapidamente às áreas necessitadas, sem intermediários, para financiar obras urgentes e de alto impacto, sempre em colaboração com as comunidades locais.

Além disso, a iniciativa pretende fomentar um espírito de responsabilidade comunitária, incentivando lideranças locais a se envolverem ativamente na reconstrução, utilizando sua capacidade empreendedora para avaliar os danos e propor soluções eficazes.

Os primeiros R$ 50 milhões foram doados pela família Ling, mantenedora do Instituto Ling no Brasil e da Ling Foundation nos Estados Unidos. O programa já atraiu contribuições significativas, incluindo R$ 5 milhões das Lojas Renner e de Salim Mattar, fundador da Localiza, além de R$ 1 milhão de Jayme Garfinkel, controlador da Porto Seguro, e do Instituto Franco. Outros apoiadores incluem Cristiano Franco, Paulo Sérgio Galvão Filho, a família Pratini de Moraes, o Banco Master e o BTG Pactual. O programa também está aberto a contribuições de outras pessoas, famílias, empresas e organizações.

“A ideia é incentivar a mobilização em um modelo descentralizado, cooperativo, baseado na confiança nas lideranças comunitárias que são os verdadeiros protagonistas, os que melhor conhecem a realidade local, e na responsabilidade compartilhada em relação ao aporte de recursos”, afirma William Ling, presidente do Instituto Ling.

O Reconstrói RS ambiciona não apenas recuperar estruturas danificadas, mas também melhorá-las, sempre que possível, em relação ao estado anterior à tragédia.

Cada projeto poderá receber até R$ 1 milhão, buscando atender ao maior número possível de demandas tanto do interior do estado quanto da região metropolitana de Porto Alegre.

A Federasul, através de suas 190 Associações Comerciais e Industriais (ACIs) no interior do estado, juntamente com o Instituto Cultural Floresta (ICF), será responsável pela triagem, fiscalização e acompanhamento da destinação dos recursos e execução dos projetos.

As comunidades interessadas em pleitear recursos devem procurar as ACIs de suas regiões ou o ICF a partir de 1º de junho e submeter suas propostas, que devem incluir registro de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) e cronograma físico-financeiro.

As propostas selecionadas pelas ACIs e pelo ICF serão encaminhadas ao Instituto Ling, onde um comitê avaliador, composto por especialistas em infraestrutura e engenharia familiarizados com a realidade do estado, avaliará a pertinência e qualidade técnica dos projetos. Os profissionais do comitê incluem Athos Cordeiro, Ricardo Portella Nunes, Sérgio Klein, Mauro Touguinha de Oliveira e Anthony Ling.

Os projetos aprovados receberão orientação do Instituto Ling para a contratação dos recursos, que serão liberados diretamente na segunda etapa do cronograma financeiro das obras, garantindo agilidade na reconstrução.

“Este é o momento de pensar em erguer o Rio Grande do Sul com a união de todos, de forma descentralizada e a partir do conhecimento local. Quem sabe desta tragédia possa nascer um novo Brasil?”, destaca William Ling. Ele enfatiza que o Instituto Ling é uma iniciativa apartidária e que os projetos contemplados não podem ter fins eleitorais.

O escritório Souto Correa Advogados acompanhará todos os aspectos jurídicos do programa, prestando o serviço pro-bono.

Entenda o passo a passo do programa do Instituto Ling

  1. Elaboração e submissão do projeto visando obras de reconstrução de cada município/localidade;
  2. Triagem pelas Associações Comerciais e Industriais (ACIs), e pelo Instituto Cultural Floresta;
  3. Envio dos projetos selecionados pelas ACIs e Instituto Cultural Floresta ao Instituto Ling;
  4. Análise dos projetos e comunicação aos contemplados pela equipe do Instituto Ling;
  5. Após a seleção final, os recursos (de até R$ 1 milhão por projeto) serão liberados sempre na segunda metade do cronograma de implantação para uma entidade constituída para este propósito.

O Instituto Ling, fundado em 1995 pela família Ling, é uma associação civil sem fins lucrativos, criada como forma de retribuição ao Brasil, que acolheu o casal Sheun Ming e Lydia Ling quando chegaram da China na década de 1950. Seu objetivo é contribuir para o aprimoramento da comunidade e do país, atuando nas áreas de educação, cultura, saúde e desenvolvimento social. A família Ling, mantenedora do instituto, é proprietária da holding company Évora, presente em 13 países e com sede em Porto Alegre, RS, atuando nos setores de embalagens plásticas e metálicas, não-tecidos e florestamento.

Divulgação: Assessoria de Imprensa Instituto Ling

About Author

Avatar photo

Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), especializada em Comunicação Organizacional pela Universidade de Caxias do Sul e licenciada em Letras pela UCS.

Leave A Reply