Lições de vida de Nilva Randon encantam público na CIC Caxias

“Nunca me arrependi do que fiz, mas já me arrependi muito do que não fiz”, enfatizou a matriarca da família Randon, Nilva Randon, diante de uma plateia tomada por empresários para falar sobre o motivo que a levou a aceitar o convite e o desafio para palestrar na R.A (reunião-almoço) da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC Caxias) na segunda-feira, 1º de abril. Dentro da série “Histórias Inspiradoras”, dona Nilva, como é conhecida, aos 89 anos, não só presenteou o público com sua presença alegre, bem-humorada e carismática, como também com suas memórias e lições de vida, que emocionaram a todos. Ao fim de sua palestra, foi efusivamente aplaudida de pé.

Dona Nilva iniciou sua palestra relembrando suas raízes como a nona de dez filhos em uma família simples, porém cheia de amor e união. Compartilhou a influência dos pais em sua educação, destacando o valor da simplicidade e da harmonia familiar. Mencionou a importância da religiosidade, ressaltando também sua paixão pelo piano e pela música, que a acompanha desde a juventude.

O encontro com o marido, Raul Randon, aos 14 anos, e o casamento anos mais tarde foram um dos momentos marcantes de sua história. Com bom-humor, Dona Nilva recordou traços da personalidade forte de Raul Randon e o nascimento dos cinco filhos (David, Alexandre, Roseli, Maurien e Daniel), evidenciando a força da família na construção de um legado empresarial inigualável.

Dona Nilva também abordou o crescimento das Empresas Randon, hoje Randoncorp, a partir da década de 70, ressaltando o papel fundamental do seu Raul e sua visão empreendedora. Ela destacou a sucessão na gestão da empresa e a profissionalização do processo como elementos-chave para manter a coesão familiar e o sucesso dos negócios. “Ele deixou um baita legado, que os filhos estão levando adiante com muita competência”, afirmou dona Nilva sobre o marido.

Além de contar como acompanhava o crescimento dos negócios, dona Nilva compartilhou a dedicação do casal às causas sociais, como o lançamento do Programa Florescer, em 2002, idealizado para proporcionar educação a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Até 2023, de acordo com ela, 17 mil crianças já haviam sido atendidas pelo Florescer, hoje mantido pelo Instituto Elisabetha Randon, em todas as cidades do País em que possui franquias. “Era a menina dos olhos dele”, assinalou.

Relembrou também seu envolvimento com organizações sociais como Casa da Amizade, Rotary Club e Banco da Mulher de Caxias do Sul, instituição com sede na CIC Caxias e da qual foi presidente e uma das fundadoras.

Ao concluir sua palestra, dona Nilva expressou sua gratidão por uma vida repleta de realizações. “Fui uma mulher privilegiada. Agradeço a Deus por esta vida longa e plena”.

O presidente da CIC Caxias, Celestino Oscar Loro, ao fazer sua saudação de abertura, afirmou que a história de dona Nilva é exemplo e inspiração a todos que desejam ser melhores empresários e cidadãos. “Temos muito a aprender com sua simplicidade, generosidade e espírito comunitário”, completou Loro.

Texto: Marta Guerra Sfreddo

About Author

Avatar photo

Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), especializada em Comunicação Organizacional pela Universidade de Caxias do Sul e licenciada em Letras pela UCS.

Leave A Reply