Santos de Casa: imobiliária introduz conceito do retrofit em Caxias do Sul

Ao contrário do que se diz, santo de casa pode fazer milagre. Caxias do Sul e região agora têm mais uma opção para investir em compra e venda de imóveis. A Santos de Casa, liderada pela arquiteta e urbanista Jessica De Carli, oferece uma curadoria de atendimento realizada por uma equipe de corretores especializados que compreendem cidade e planejamento urbano.

O nome do empreendimento legitima o sobrenome de origem portuguesa que Jessica herdou do pai, Jorge Olavo Nichele dos Santos. “A marca surgiu de um momento muito significativo da minha história como arquiteta. A residência modernista dos meus avós maternos seria vendida e demolida para dar lugar a um prédio comercial, e meu pai foi o meu “santo de casa”, ajudando a reformá-la e a transformá-la na sede do Instituto SAMbA (que se engaja em projetos sociais de cultura popular). Então, é uma referência ao meu pai e à junção do meu sobrenome paterno com o que eu mais amo: a arquitetura, a cidade e planejar casas para as pessoas”, explica Jessica.

Sua conexão com o mercado imobiliário vem de uma tradição familiar. Em 1969, seu bisavô João Nichele fundou a Nichele Imóveis, que permanece ativa até hoje.

A Santos de Casa prioriza a relação do espaço com o cliente. “A escolha do espaço para morar é repleta de experiências, porque a cidade é feita de histórias individuais que se traduzem em um coletivo harmonioso. Não acredito em imóveis, bairros e ruas ruins, mas em achar o melhor “santo” para cada situação. As pessoas são diferentes e o meu olhar é o de compreender, valorizar e potencializar as diferenças. Caxias do Sul tem um Centro Histórico belíssimo e que precisa ser mantido com novos usos e ocupações. Queremos que os caxienses passem a admirá-lo, conhecê-lo e preservá-lo, sempre com o foco em arquitetura, patrimônio histórico e resgate da memória; no poder da ressignificação dos espaços e na transformação da cidade, a partir de imóveis com legado e com design”, acredita Jessica.

Jessica traz para Caxias o conceito de retrofit, amplamente utilizado nos centros urbanos. “Esse conceito é uma intervenção que moderniza um edifício já construído, melhorando a funcionalidade, acessibilidade e eficiência energética dele. Uma prática que vem se fundamentando ao redor de todo o mundo e nos grandes centros urbanos, ainda mais se tratando de sustentabilidade e meio ambiente”, destaca.

O empreendimento está localizado no recém-inaugurado edifício Capital Corporate, projetado pela arquiteta, na Avenida Itália, em frente à Igreja de São Pelegrino, em uma sala de 120 m², avaliada em R$ 850 mil.

O espaço é inspirado no modernismo brasileiro, época em que a arquitetura atingiu seu auge mais autoral e significativo. O mobiliário é assinado por designers renomados, incluindo a clássica Poltrona Mole, de Sérgio Rodrigues; o Banco Belmonte, uma reedição do modelo produzido na década de 1970 por Zanine Caldas; e o Banco Onda, de Luia Mantelli. As obras de arte incluem xilogravuras da artista Mara De Carli e fotografias de Florencia Menegolla, designer residente em Buenos Aires. O espaço também conta com um terraço-jardim de 70 m² com vista para a Igreja de São Pelegrino.

Divulgação: Assessoria de Imprensa Santos de Casa

About Author

Avatar photo

Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), especializada em Comunicação Organizacional pela Universidade de Caxias do Sul e licenciada em Letras pela UCS.

Leave A Reply