Sociedade de Oftalmologia alerta para as doenças oculares no inverno

Pinterest LinkedIn Tumblr +

A saúde ocular deve ganhar uma atenção especial nesta época do ano em que o frio, o vento e os ambientes fechados favorecem a incidência das alergias e a transmissão de doenças contagiosas. As doenças oculares mais comuns no inverno são o ressecamento e as conjuntivites, entre elas a alérgica e a viral.

A conjuntivite viral é a inflamação da conjuntiva (branco dos olhos) causada por vírus (geralmente o adenovírus), que é o mesmo tipo que pode provocar resfriados e tem um contágio muito fácil, podendo acometer pessoas que compartilham objetos ou ambientes.

Já a síndrome do olho seco, apesar de ser uma doença ocular crônica caracterizada pela deficiência ou má qualidade na produção de lágrima, sofre interferência também pela alta concentração de poluentes no ar registrada durante a estação mais fria do ano, pela baixa umidade devido ao uso de ar-condicionado e pela utilização excessiva de telas de celular, computador e TV, além do uso constante de lentes de contato que diminuem a capacidade de lubrificação.

Os sintomas mais comuns dessas duas afecções são olhos vermelhos, coceira, lacrimejamento, ardência, sensibilidade à luz e irritação.

O presidente da Sociedade de Oftalmologia do Rio Grande do Sul, Marcos Brunstein, alerta para o risco da automedicação nesses casos. “Mesmo os colírios lubrificantes não devem ser utilizados sem a orientação do médico oftalmologista. Da mesma forma, os colírios anti-inflamatórios não devem ser utilizados sem supervisão médica, pelo risco de desenvolvimento de outras doenças oculares como glaucoma, catarata e infecções da córnea”, pontua.

Por isso, siga algumas dicas dos especialistas para evitar as doenças oculares, principalmente no inverno:

  • Lave as mãos com frequência
  • Evite ambientes fechados
  • Não leve as mãos aos olhos
  • Não compartilhe colírio, maquiagem, fronhas e toalhas
  • Mantenha a casa limpa e arejada para evitar o acúmulo de ácaros
  • Priorize panos úmidos e aspiradores para a faxina e evite vassouras e espanadores, pois eles liberam muita poeira no ambiente
  • Reduza o número de objetos que acumulam poeira com facilidade como ursinhos de pelúcia, muitas roupas de cama e cortinas
  • Faça a limpeza do ar-condicionado com frequência
  • Use roupas de cama com material impermeável ou antialérgico, lembrando de higienizá-los sempre que possível com água quente
Divulgação: Pulso Comunicação Criativa
Compartilhar.

Sobre o Autor

Formada em Comunicação Social - Habilitação em Jornalismo - pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), especializada em Comunicação Organizacional pela Universidade de Caxias do Sul e licenciada em Letras pela UCS.

Deixe uma resposta